sábado, 4 de abril de 2020

Jejum de Daniel no momento mais necessário


Hoje, na videoconferência do Congresso Renovação, a reunião que a Universal faz com pastores e líderes de outras denominações cristãs, o Bispo Macedo sugeriu que todos abrissem um Jejum de Daniel durante o período da pandemia.

No momento em que a mídia está com a coleira da percepção popular na mão, sugerir isso parece loucura. A intenção do Bispo não é afrontar ao sistema, mas a de Deus talvez seja. Desconectar o povo dEle dessa insanidade e nos manter ligado ao que realmente importa. O que tínhamos de saber sobre como evitar o coronavírus nós já sabemos. Se precisarmos saber de alguma outra coisa absolutamente necessária, pode ter certeza de que não faltará quem nos informe. Todo mundo que já fez jejum de Daniel sabe como funciona. É praticamente impossível ficar sem saber de algo realmente importante. O resto, as infinitas suítes dos veículos de comunicação que descobriram no coronavírus a mina de ouro do aumento da audiência, não nos acrescentam em nada e dispenso, sem cerimônia.

Para quem não sabe, o Jejum de Daniel é um jejum de entretenimento e informações seculares. Com base no texto bíblico em que Daniel diz não ter comido manjar desejável por 21 dias para buscar entendimento de certa visão que Deus lhe havia dado, nos abstemos por 21 dias do “manjar desejável” de entretenimento e conteúdo secular, e usamos esse tempo para ler mais a Bíblia, orar mais e pensar mais nas coisas de Deus, buscando o entendimento espiritual, o desenvolvimento da nossa fé e o Espírito Santo, que nos dá a verdadeira sabedoria. É um período maravilhoso em que nos fortalecemos e crescemos muito.

Nesse período de pandemia, não podemos sair de nossas casas, não podemos trabalhar, não podemos viver normalmente, não podemos abraçar, não podemos receber visitas, mas podemos escolher a qual voz daremos ouvidos e qual tipo de conteúdo alimentará nossa mente. Eu já tinha decidido deixar de ser escrava das notícias e estava olhando uma vez por semana em vez de várias vezes por dia.

O Jejum de Daniel é a maior afronta ao sistema invisível que rege este mundo. Quando poderíamos imaginar viver uma época em que a coisa mais subversiva que alguém pode fazer é se desligar das informações seculares?

“Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente”

1 Coríntios 2.14

E que nos achem malucos! E que não nos entendam! E que nos critiquem, nos chamem de alienados, de ignorantes, como se o que eles fazem estivesse resolvendo alguma coisa. Como se eles fossem algum tipo de exemplo ou soubessem o que estão fazendo. Não são. Não sabem.

Por outro lado, não duvido que muita gente de outras denominações (e até quem nem tem religião) se interesse pela ideia de fazer um jejum de informações nesse período, usando o tempo para algo mais produtivo e emocionalmente mais construtivo. Porque as pessoas já estão exaustas de notícias que nada lhes acrescentam e que ninguém pode fazer nada para mudar. E estão mais cansadas ainda dos oportunistas que se aproveitam de uma tragédia para tentar se promover ou derrubar adversários. Ou, como grande parte dos veículos de comunicação, para aumentar a relevância de seus produtos e elevar o valor de seus espaços publicitários.

Para quem não acha que consegue ou está tão viciado nas notícias de hora em hora que não quer se desligar delas, eu sugeriria reduzir a quantidade de notícias que consome, como eu estava fazendo. Olhe uma vez por semana, selecionando só o que for realmente relevante e dando preferência aos portais de notícia, porque no texto escrito a gente consegue pegar apenas os dados, com mais facilidade. No texto de TV, o componente emocional junta dados e interpretações em um formato difícil de filtrar. Em outros momentos, procure conteúdos que façam bem ao seu espírito. E, por favor, mantenha distância de redes sociais tóxicas. Não olhe o feed. Entre direto no seu perfil e escolha o que irá ver indo diretamente nos perfis e páginas que quiser. Tome de volta o controle do seu tempo e da sua mente. Garanto que já perceberá grande diferença nos seus dias e na sua disposição física e mental.

Uma coisa eu digo, e anote aí: todo mundo agora está bebendo da negatividade e do desespero da mídia, se consumindo em ansiedade, desesperança, medo e estresse. Se o povo de Deus se afastar dessa insanidade e aproveitar o período de isolamento para se aproximar mais dEle, fortalecer a fé, orar mais, jejuar mais, estreitar mais o relacionamento com Deus, pode ter certeza que, ao final desse processo, esse povo estará suficientemente forte para reconstruir este país. Nós seremos as poucas pessoas a sair desse caos emocionalmente melhores do que entramos.




.
.
PS. Cá entre nós: obviamente, todos nós sabíamos que, mais cedo ou mais tarde, isso iria acontecer. Se você é como eu, possivelmente já estava fazendo Jejum de Daniel por conta própria. Acho que foi o Vinicius que colocou um comentário sobre isso aqui dia desses, dizendo que a vida dele tem sido um grande Jejum de Daniel. Olhaí, meu amigo, você já estava no espírito hahaha.

PS2. Eu estou há dias para responder ao Vinícius: "você não está só", mas é claro que minha versão dessa resposta seria um texto de dez mil caracteres que não consegui fazer rs. Creio que este Jejum de Daniel consertará isso também. :D

PS3. É claro que este blog não vai ficar de fora. Vou colocar aqui as minhas anotações do dia, sobre o que eu aprender durante este período. Podem vir!

Um comentário:

  1. Estou por aqui.... gosto muito dos seus posts. Precisamos disso, palavras boas, fortes, de Fé...

    ResponderExcluir