terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Renovando a mente — passo 5

Quando o gremlin não pode mais fazer você se boicotar, ele tenta fazer os pensamentos dele chegarem até você vindos de fora. Tenta fazer com que você veja mal aqueles que mais podem ajudar. Cria situações para fazer com que você guarde mágoa ou se sinta vitimizado. Faz pessoas distorcerem coisas a seu respeito — até mesmo para você (é sério, aconteceu comigo!). E a vontade de se sentir a Maria la del Barrio #novelamexicana de novo é enorme! “Oh, céus, como pode pensar isso de mim?”  
Outra estratégia é usar alguém para contaminar sua forma de ver a igreja. Alguém com olhar malicioso que passe uma interpretação distorcida para você como se fosse um fato. Em outras palavras, a ideia é tentar importar o gremlin dos outros para você. Essa é última coisa que a gente precisa, né? Bastam os gremlins que ficam tentando encher nossa paciência diariamente, não precisamos de um carregamento extra de gremlins importados, obrigada. A boa notícia é que há uma forma de blindar nossa mente contra esses ataques. Vamos ao que interessa:
Passo 5: Proteja seus pensamentos.
“Eis que vos envio como ovelhas ao meio de lobos; portanto, sede prudentes como as serpentes e inofensivos como as pombas.” Mateus 10.16 
Ovelha no meio de lobos não parece ser algo muito saudável para a ovelha, né? Mas o mundo é isso aí: uma alcateia de lobos. A natureza humana é assim, predatória. O que é o natural quando se vive entre lobos? Se tornar lobo, também, por sobrevivência. Mas somos ovelhas e a orientação não é virar lobos, até porque isso não é possível — embora muitos tentem e acabem virando ovelhobos, monstrinhos híbridos de ovelha com lobo, que não são nem uma coisa nem outra. Não faça isso. Siga a orientação e tudo dá certo.
A orientação é que sejamos prudentes como as serpentes e inofensivos como as pombas. Jesus não está nos dizendo para sermos serpentes, no geral. Não está dizendo para armar emboscada, procurar os pontos fracos dos outros, atacar ou usar alguma espécie de malícia. De jeito nenhum! Ele está nos orientando a imitar um comportamento específico (e muito louvável) da serpente: a prudência. Qual é a prudência da serpente? Se desviar do perigo. Ela está sempre atenta. E, se vê o perigo de longe, já se desvia, vai para outro lado, mantém distância.
Bem o contrário da pomba, que se atira em cima dos carros e não tem a menor noção de nada. Graças a Deus, Jesus também não nos mandou ser pombas. Senão, estaríamos ralados no meio dos lobos (literalmente). As pombas estão ali, só pensando em comer coisinhas minúsculas no chão. Elas dificilmente olham para os lados, dificilmente se preocupam com o perigo e — definitivamente — não se desviam do mal.
Precisamos nos desviar delas no trânsito e me deixam agoniada, eu vivo orando por elas pelo caminho (sim, eu oro por bichinhos, dá licença?), porque passam a vida se arriscando, aparentemente distraídas. Essa parte das pombas não devemos imitar. A parte boa é que as pombinhas estão focadas no que precisam fazer (catar farelinhos de qualquer coisa). São extremamente inofensivas, ingênuas, sem malícia. Não são predadoras, só querem viver a vida delas em paz.
Como conciliar essas duas coisas? Sendo uma pessoa tranquila, inofensiva e sem malícia, mas ficar esperta, vigiando para se desviar do mal. Não dar bobeira. Viu um negócio esquisito? Não pare para avaliar se é ruim para a sua fé ou não. Se parece esquisito, mantenha distância. Você não precisa de nada que possa enfraquecer sua fé.
E isso vale para TODO MUNDO, não importa quanto tempo tem de igreja, tenha ou não um título ou cargo. A pior coisa que pode acontecer a alguém é achar que está suficientemente maduro na fé e que, por isso, pode ver qualquer porcaria. Somos orientados a guardar nossa fé até o fim. E o fim ainda não chegou. Explicando melhor:
“Irmãos, não sejais meninos no entendimento, mas sede meninos na malícia, e adultos no entendimento.” 1 Coríntios 14.20 
Crianças na malícia (ou seja, sem malícia) e adultos no entendimento. A orientação é manter a mente pura e ser racional. E isso é um esforço consciente. Você escolhe manter-se puro.
“Portar-me-ei com inteligência no caminho reto. Quando virás a mim? Andarei em minha casa com um coração sincero.”
Davi afirma que vai se portar com inteligência no caminho reto. A gente pensa que só o fato de estar no caminho reto já vai fazer com que esteja tudo bem. É como se o caminho reto, em si, já fizesse tudo e a gente só fosse na inércia. Mas a Bíblia nos mostra que precisamos nos portar com inteligência no caminho reto se nossa intenção é nos encontrar com Deus.
Davi estava esperando que Deus viesse até ele, então decidiu andar em sinceridade. Precisava se preparar. Se você está esperando o Espírito Santo, deve ter esse mesmo pensamento. Perceba que tudo aqui é intencional, fruto de decisão consciente. A primeira atitude de inteligência dele foi manter a sinceridade.
“Não porei coisa má diante dos meus olhos.”
A segunda atitude de inteligência para se manter no caminho reto é essencial: não colocar coisa má diante dos olhos. Cuidar daquilo que você vê. Coisa má não é só aquilo que é descaradamente prejudicial, como pornografia. Mas também coisas que parecem inofensivas, mas que podem atrapalhar nossa fé, como notícias sensacionalistas, fofocas, material de outras denominações (inclusive páginas no facebook e canais do youtube) e coisas que colocam você para baixo, como lembranças do passado.
Lembre-se de que nem tudo o que é mau parece mau. Às vezes parece bom, mas o resultado é ruim ou vai contra a Palavra de Deus. Então, mesmo parecendo bom, é mau. Além dessas coisas, você sabe o que mais lhe deixa ansioso, triste, irritado e lhe tira da sintonia. Evite.
“Odeio a obra daqueles que se desviam; não se me pegará a mim.” Salmos 101.2,3
Essa é a terceira atitude de inteligência para se manter no caminho reto: odiar a obra dos que se desviam (não odiar essas pessoas, mas o que elas fazem). Às vezes os que se desviam são aqueles óbvios: saíram da igreja e começam a falar mal, tentando levar outros para o mesmo buraco em que estão. Nem preciso dizer que você deve odiar a obra dessas pessoas a ponto de manter distância segura. Não vejo vídeos desse povo, não leio o que escrevem, não ouço a conversa deles e não quero saber de nada que lhes diga respeito.
Porém, muitas vezes os que se desviam ainda estão dentro da igreja (da nossa ou de outra) e até são boas pessoas, legais e tal. Mas já se desviaram das orientações. Fazem as coisas do jeito delas, falam mal dos outros, têm malícia… a maioria das conversas deixa um gostinho amargo residual. No fundo, a gente percebe, mas geralmente ignora.
A obra dos que se desviam só não se pega a nós quando a odiamos. Quando damos atenção a ela, acabamos contaminados com a negatividade dos outros. Odiar a obra dos que se desviam também é se portar com inteligência no caminho reto.
“Desviei os meus pés de todo caminho mau, para guardar a Tua Palavra.” Salmos119.101 
Se quisermos guardar a Palavra de Deus, guardar a Verdade e guardar nossa própria alma, precisamos desviar nossos pés de todo caminho mau. Andar com prudência, com inteligência, nos desviando de tudo aquilo que não está de acordo com essa Palavra. Perceba que não somos espectadores passivos. Precisamos desviar voluntariamente nossos pés do caminho mau, não colocar coisa má diante dos nossos olhos e guardar nossos ouvidos para preservar o que Deus nos deu.
Não interessa se vão nos chamar de bobos, não interessa se não vão entender, se vão pensar mal da gente. Não interessa se a gente vai ter que andar sozinho, o que interessa é preservar nossa mente, guardando nosso pensamento limpo do lixo deste mundo.
“O que anda em justiça, e o que fala com retidão; o que rejeita o ganho da opressão, o que sacode das suas mãos todo o suborno; o que tapa os seus ouvidos para não ouvir falar de derramamento de sangue e fecha os seus olhos para não ver o mal. Este habitará nas alturas; as fortalezas das rochas serão o seu alto refúgio, o seu pão lhe será dado, as suas águas serão certas.” Isaías 33.15,16
Se afaste das conversinhas inúteis, dos fofoqueiros, dos maldosos, maledicentes, desonestos, reclamões, de pessoas com distorções de pensamento e que fazem questão de continuar dando ouvidos ao gremlin, mesmo tendo sido ensinadas. Você não vai conseguir ajudar quem não quer ser ajudado.
Se precisar conviver com pessoas assim, as trate bem e ore por elas, mas não lhes dê ouvidos. Dê ouvidos aos pastores, aos seus instrutores da fé, às pessoas de Deus que querem lhe ajudar e que não distorçam a Verdade. Não misture vinhos e não abra seu coração para quem decidiu fazer as coisas de acordo com suas próprias opiniões, se afastando da Palavra de Deus. Preserve o que Deus lhe deu.  

.
PS: Esses são os 5 passos básicos para que vocês consigam entender melhor e praticar o que vou dizer daqui para frente sobre o assunto.
#JejumdeDaniel  #Dia 13
*  Amanhã tem novo post aqui.
** Estamos em uma jornada de 21 dias de jejum de informações e entretenimento chamado Jejum de Daniel. Durante esses dias, os posts no blog serão diários e voltados exclusivamente para o crescimento espiritual. Leia este post para entender melhor.
*** Para quem não acompanhou ou para quem gostaria de rever os posts das edições anteriores do Jejum de Daniel neste blog, segue o link da categoria: http://lampertop.com.br/?cat=709 .

Nenhum comentário:

Postar um comentário