domingo, 24 de janeiro de 2016

Será que você realmente sacrifica?






Diz que sacrifica, mas não quer dar a cara a tapa. Diz que sacrifica, mas se preocupa mais com o que os outros vão pensar de você do que no tanto de gente que vai alcançar ao se expor. 

Diz que sacrifica, mas não vê a hora de dar o horário de ir para casa. Diz que sacrifica, mas suas vontades, seus medos, seu orgulho ou sua insegurança estão acima do que Deus lhe pediu. Diz que sacrifica, mas olha com maus olhos, julga com base em informações dadas por terceiros, sem conhecer. Diz que sacrifica, mas não consegue segurar a língua ao comentar da vida alheia. Diz que sacrifica, mas dá um jeito de revidar sempre que se sente ofendido. Diz que sacrifica, mas guarda ressentimento. Diz que sacrifica, mas continua seguindo seu coração.

Diz que sacrifica, mas não abre mão de sua vontade nas coisas mais básicas. Diz que sacrifica, diz que se entregou, mas só faz o que quer. Diz que sacrifica, mas arranja desculpas para não fazer o que precisa ser feito. Diz que sacrifica, mas não quer sair da zona de conforto. Diz que sacrifica, mas dá mais valor à aparência do que àquilo em que sabe que precisa mudar. Diz que sacrifica, mas acha muito difícil obedecer.

Sacrificar é entregar tudo. Sua vontade, seu eu, seus achismos, sua teimosia, seus medos, suas inseguranças, seu orgulho, sua vida, sua reputação. Colocar um uniforme é muito fácil. Aprender os jargões de um grupo e se parecer, por fora, com um membro fiel, é mais fácil ainda. O difícil é colocar esse uniforme dentro de você. O difícil é assumir tudo aquilo que vem com o compromisso: a entrega, o morrer para si mesmo – de verdade, não da boca para fora. 

As portas do Reino de Deus estão abertas para você, apenas esperando esse primeiro passo. Esse passo que mais ninguém irá ver, só você, pois é algo que não é possível ostentar. Abrir mão de coisas materiais é muito fácil. Agora, abrir mão daquilo que você já se acostumou a fazer, da sua reclusão, da sua timidez, da sua teimosia, daqueles hábitos que você gosta tanto, daqueles pensamentos que são seus há muito tempo...ah, isso exige o verdadeiro sacrifício. 


 "Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional."
Romanos 12:1



Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.
Romanos 12:1
Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.
Romanos 12:1
Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.
Romanos 12:1



PS: Eu já escrevi sobre sacrifício em um texto que foi publicado no blog do Bispo. Se você ainda não leu, clique aqui para ler. 

3 comentários:

  1. É... Necessito urgentemente rever os meus conceitos de " sacrifício ". Obrigada, dona Vanessa!! Seus posts são excepcionais.Que DEUS abençoe.

    ResponderExcluir
  2. Realmente...
    muitas vezes achamos que sacrifício é só da nossa carne, do pecado, mas, não vemos que até o nosso jeito deve ser sacrificado pra que o de Deus transpareça.

    ResponderExcluir
  3. Ai Vanessa...
    Acho q identifiquei em mim alguns itens..talvez 3...ou 4...
    Frustrante..
    Mas estou trabalhando nisso tudo. Sei q eu vou mudar. Vou me libertar definitivamente. Me livrar da insegurança. Engraçado q às vezes sou segura pra tantas coisas..menos para a mais importante!
    Obrigada, Vanessa.
    Obrigada pelo auxílio ..
    Pelas palavras..
    Paciência..
    Orando aqui pro seu site voltar logo.

    ResponderExcluir